História da Cantina Piolin
 

Nesta cantina tradicional do centro da cidade, os clientes não se incomodavam quando aparecia um "mosquito". José Alves de Godoy - garçom que fundou a Cantina e Pizzaria Piolin há 40 anos atrás e ganhou o apelido logo que começou a trabalhar "O pessoal dizia que eu trabalhava como um mosquito elétrico", lembra. Desde então, ele esta aposentado e hoje a cantina é comandada pela sua filha Regina.

A casa foi aberta por Mosquito com mais três garçons que ele conheceu no restaurante Gigetto. A turma era formada por Temente (João de Souza); Luisão (Luis de Campos Gonçalves) e o Piolin (Olinto Nunes) que deu nome à cantina. "Éramos como irmãos“, lembra Mosquito saudoso de seus colegas.

A turma foi desfeita, mas a fidelidade dos clientes se manteve. Desde que foi inaugurada ha 40 anos, a Cantina e Pizzaria Piolin conquistou uma clientela cativa, formada principalmente pela classe artística que, depois dos espetáculos nos teatros da região, costumava fazer dali o seu ponto de encontro preferido. Entre os famosos frequentadores, Mosquito lembra dos atores Antonio Fagundes e Raul Cortez. 

Ao logo dessas três décadas, a cantina já ocupou três endereços diferentes na rua Augusta. O atual fica no número 311, onde funcionava o antigo restaurante Spazio Pirandello. As constantes mudanças da casa, no entanto, não se refletiram no cardápio que mantém alguns dos pratos servidos há 40 anos. Um exemplo de receita que resistiu ao tempo é a lasanha à romanesca, feita com creme branco, ervilhas, presunto e champignon. "Essa receita fui eu quem inventei" informa o Mosquito, todo orgulhoso. Para acompanhar a massa especialíssima, ele sugere um bom vinho tinto francês.

Ítalo-brasileiro 

Apesar de ter a palavra "cantina" no nome, a produção da cozinha não fica restrita as massas italianas, no cardápio eclético destacam se opções de massas, carnes, aves, saladas e pizzas, entre outros pratos mais requisitados, esta um que tem um jeitão bem brasileiro: o picadinho a Cocó. Ele é feito com filé mignon, picado em cubos e vem com milho verde, cebola, tomate, banana à milanesa, ovo frito e arroz. "O segredo é puxar o filé picadinho na faca com um pouco de tomate, cebola e alho", ensina Mosquito, que batizou o prato em homenagem a um ator que era cliente fiel do estabelecimento. 

Outras opções de massas que fazem o sucesso entre os clientes são o rondeli com recheio de presunto e mussarela, ricota, nozes e uvas passas.